Home Emagrecimento Emagrecer? Perder Peso Dietas Receita Dieta
------------------------

Perder peso com saude.

Nutricionista dá dicas para perder peso com saúde
nutricionista e pesquisadora Melinda Manore analisou pesquisas sobre produtos para emagrecer e concluiu que a grande maioria não possui eficácia comprovada. Entre os indicados para a perda de medidas está o chá verde, mas a especislista ressalta a necessidade de seguir uma dieta hipocalórica e praticar exercícios diariamente. A seguir, confira as dicas de Melinda Manore para emgracer com saúde:
Saiba mais sobre o resultado do estudo com produtos para emagrecer

Chá verde pode ser um aliado para emagrecer, saiba como.
- Não saia de casa de manhã sem ter um plano para o jantar. Comer sem pensar, muitas vezes, resulta em escolhas piores e mais calóricas

Dieta Fast lane: Confira o cardápio para sete dias.

- Se for almoçar fora, comece a refeição com uma grande salada verde com molho de baixa caloria ou uma sopa, o que fará com que você coma menos no prato principal

- Procure se movimentar todos os dias, principalmente, se você trabalha em frente ao computador

Confira a linha de produtos da Invel para mulheres no trabalho.

- Aumente a ingestão de fibras. Quando acompanhadas de leite ou iogurte, provocam ainda mais saciedade

- Para ingerir mais fibras, prefira frutas e verduras aos sucos

- Evite alimentos processados – eles são fáceis de digerir e absorver


------------------------

Dicas para perder peso com saúde.

Dicas para perder peso com saúde
1. O segredo para conseguir perder peso está ligado à quantidade de alimento consumido, além do tipo de alimento, portanto deve-se procurar diminuir o tamanho das porções ingeridas,

2. A substituição de alimentos ricos em gordura por seus equivalentes nutricionais com baixo teor de gordura é extremamente efetivo para obter uma dieta baixa em calorias ou hipocalórica, como por exemplo: consumir ao invés de leite integral leite desnatado, substituir as carnes gordas por carnes com baixo teor de gordura como frango e peixe,

3. Trocar o consumo de doces (gordura + carboidrato) por frutas que possuem um valor calórico baixo e são ricas em vitaminas,

4. Fracionar as refeições também é interessante diminuindo a fome no almoço e jantar, pode-se comer entre essas refeições frutas, iogurte ou outros alimentos pobres em calorias,

5. O consumo de alimentos lights auxilia bastante nas dietas de emagrecimento pois normalmente possuem menos gordura e consequentemente calorias que os tradicionais, mas sem exageros,

6. Uma dieta baixa em calorias não quer dizer que deva ser pobre em nutrientes, pelo contrário, a alimentação diária deve ser bastante variada para poder suprir a necessidade de todos os nutrientes requeridos pelo organismo,

7. As dietas para emagrecimento devem ser individualizadas e elaboradas por profisssionais habilitados para que estes possam estar analisando todos os aspectos que eventualmente levaram este indivíduo a obesidade ou ao sobrepeso, inclusive aspectos psicológicos,

8. Fracione em 4, 5 ou até mesmo 6 as refeições diárias,

9. Faça cada refeição com calma, sente-se para comer e mastigue bem, isso ajuda na digestão e aumenta a saciedade,

10. Tome bastante água (aprox. 2 l/dia), mas evite tomá-la junto às refeições,

11. Evite frituras e alimentos ricos em gordura como carnes gordas, creme de leite, etc,

12. De preferência então às carnes magras, grelhadas ou cozidas,

13. Folhas podem ser consumidas à vontade, pois possuem um valor calórico muito baixo,

14. Frutas também devem fazer parte do cardápio, pois são fontes de vitaminas,

15. Massas podem ser consumidas, mas de preferência com molho de tomate fresco ou ao sugo, normalmente molhos à base de creme de leite e queijos deixam a massa muito calórica,

16. De preferência aos queijos brancos, evitando os mais amarelos pois são mais calóricos,

17. Sempre que puder consuma alimentos lights ou diets, eles realmente podem auxiliar no controle do peso, mas mesmo assim não exagere nas quantidades,

18. Chás e cafés com adoçantes podem ser consumidos a vontade.
-------------------------

Perder peso para toda a vida.

Perder peso para toda a vida

Quem deve emagrecer? Especialistas da saúde geralmente concordam que adultos podem beneficiar da perda de peso se estão de forma severa ou moderada acima do peso
Eles também concordam que adultos acima do peso, que também têm problemas médicos relacionados a isso ou histórico familiar desses problemas, podem se beneficiar ao perder peso. Alguns problemas médicos relacionados ao excesso de peso incluem diabetes, doenças cardíacas, pressão sangüínea alta, colesterol elevado e alto nível de açúcar no sangue.

Até um pequena perda de peso de 5 a 10 kg pode melhorar sua saúde, por exemplo, ao baixar a pressão sangüínea e níveis de colesterol. Você não precisa perder peso se está dentro da faixa saudável ou se ganhou menos de 5 kg depois de atingir seu peso como adulto e está saudável.
O seu peso corporal é controlado pelo número de calorias ingeridas versus a quantidade de calorias utilizadas diariamente. Então, para perder peso, é preciso ingerir menos calorias do que usa. Você pode fazer isso praticando mais atividades físicas ou comendo menos. Seguir um programa de emagrecimento que o ajuda a ficar mais ativo fisicamente, e diminuir a quantidade de calorias ingeridas, tornará mais provável o sucesso na perda de peso. O programa de emagrecimento também deve ajudá-lo a não recuperar o peso perdido ao fazer mudanças nos seus hábitos alimentares e de atividade física que você será capaz de seguir pelo resto da vida.

Tipos de programas para perder peso

Para perder peso e não recuperá-lo, é preciso conhecer os diferentes programas disponíveis e os componentes importantes de um bom programa de emagrecimento que funcionará para você. Os três tipos de programas de perda de peso incluem: programas "faça-você-mesmo", programas não-clínicos e programas clínicos.
Programas de perda de peso "faça-você-mesmo"

Qualquer esforço para perder peso sozinho, com um grupo de suporte de pessoas que pensem como você, ou com programas baseados na comunidade, encaixa-se na categoria "faça-você-mesmo". Indivíduos usando um programa "faça-você-mesmo" contam, para obter orientações, com seu próprio julgamento, grupos de suporte, ou produtos como livros de dieta. (Nota: nem todos os livros de dietas são fonte confiável de informação para perda de peso).

-------------------------

Programas de perda de peso não-clínicos.

Programas de perda de peso não-clínicos

Esses programas podem, ou não, serem geridos comercialmente. Eles geralmente usam livros e panfletos preparados por profissionais da saúde. Esses programas utilizam orientadores (que geralmente não são profissionais da saúde e podem não ter treinamento) para prover os serviços a você. Alguns programas requerem que os participantes usem seus suplementos alimentares.

Programas de perda de peso clínicos

Esse tipo de programa pode, ou não, ser gerido comercialmente. Os serviços são disponibilizados em instalações da saúde, como hospitais, por profissionais da saúde licenciados como médicos, enfermeiros, nutricionistas e/ou psicólogos. Em alguns programas clínicos, o profissional trabalha sozinho; já em outros um grupo de profissionais atua em conjunto para prover os serviços aos pacientes. Programas clínicos podem oferecer serviços como educação nutricional, acompanhamento médico, terapia para mudança de comportamento e atividade física.

Programas clínicos também podem fazer uso, para tratar pacientes severamente obesos, de outros métodos para perda de como dietas de muito baixas calorias, drogas sob prescrição médica para emagrecimento e cirurgia de redução de estômago (bariátrica). Esses tratamentos estão descritos abaixo:

Dietas de muito baixas calorias são fórmulas comercialmente preparadas para prover não mais do que 800 calorias por dia e substituir a ingestão habitual de alimentos. Dietas de muito baixas calorias ajudam as pessoas a perderem peso mais rápido, o que não seria geralmente possível com suas dietas de baixas calorias. Uma vez que dietas de muito baixas calorias podem causar efeitos colaterais, especialistas em obesidade a recomendam apenas para pessoas severamente obesas e somente com acompanhamento médico.

Drogas sob prescrição médica para emagrecimento devem ser usadas somente se você está propenso a ter problemas de saúde causados pelo excesso de peso. Você não deve usar essas drogas para melhorar sua aparência. Drogas sob prescrição médica para emagrecimento, quando combinadas com uma alimentação saudável e atividade física regular, podem ajudar alguns adultos obesos a perder peso. Porém, antes que esses medicamentos possam ser amplamente recomendados, são necessárias mais pesquisas para determinar sua efetividade e segurança a longo prazo. Qualquer que sejam os resultados, drogas para emagrecimento sob prescrição médica devem ser utilizadas somente como uma parte de um programa geral que inclui mudanças a longo prazo nos seus hábitos alimentares e de atividade física.

Você pode considerar a cirurgia para diminuição do estômago para promover o emagrecimento caso esteja mais de 36 kg acima do peso. A cirurgia causa perda de peso de duas maneiras: 1) ao limitar a quantidade de alimentos que seu estômago é capaz de receber ao fechar ou remover partes dele, ou 2) ao fazer com que os alimentos sejam mal digeridos ao desviarem do estômago e partes dos intestinos. Depois da cirurgia, pacientes geralmente emagrecem rápido. Ainda que alguma parte do peso perdido seja freqüentemente recuperada, muitos pacientes conseguem manter-se sem recuperar a maior parte do peso perdido. Em alguns casos, a cirurgia pode resultar em problemas que requerem cirurgias posteriores. Essa cirurgia também pode reduzir a quantidade de vitaminas e minerais no seu organismo e causar cálculo biliar.

Caso esteja considerando seguir um programa de perda de peso e tem problemas médicos, ou se é severamente obeso, os programas operados por profissionais da saúde qualificados devem ser os melhores para você. Esses profissionais mais provavelmente o monitorarão para possíveis efeitos colaterais e irão conversar com seu médico quando necessário.

Seja qual for o tipo de programa que você escolha ("faça-você-mesmo", não-clínico ou clínico), ele deve ajudá-lo a perder peso e não o recuperar ao ensinar hábitos de alimentação saudável e de atividades físicas que você será capaz de seguir pelo resto da vida.


---------------------------

Como perder peso com saúde.

Como perder peso com saúde
Procurando como perder peso de forma saudável? Hoje em dia, é realmente mais difícil conseguir manter-se em forma: são doces, massas e fast foods, tantas tentações que não conseguimos resistir e, quando percebemos, já ganhamos mais "alguns quilinhos" devido "àquela festa cheia de comida gostosa" ou "àquele fim de semana para um churrasco na casa de parentes". E mais tarde, a dúvida: e agora, como perder peso?
Uma das maiores preocupações atuais é com a manutenção ou perda do peso. Emagrecer com saúde é hoje um desafio para muitas pessoas, pois a maioria delas procura seguir dietas já elaboradas a partir de um perfil nutricional que muita das vezes não condiz com o seu (leia o nosso artigo Por que as dietas nunca dão certo?)!
Não vamos aqui estabelecer esses tipos de dietas, pois nosso objetivo é firmar uma orientação alimentar, a partir de algumas mudanças nos hábitos alimentares que podem fazer toda diferença na hora de perder peso de forma saudável e feliz.
Sendo assim, aqui vão algumas dicas para tornar a sua reeducação alimentar muito mais fácil e eficiente.
É importante…
Realizar no mínimo cinco refeições diárias: Café da manhã, almoço e jantar; intercalados por pequenos lanches
É importante não pular refeições e intercalá-las com pequenos lanches. Atenção para o tipo de lanche, ele não pode ser de alto valor calórico e baixo conteúdo nutritivo. Dê preferências às frutas, elas contêm fibras, vitaminas e minerais além de possuírem baixo teor calórico.
Obviamente, dividimos nossa alimentação em cinco refeições a fim de que possamos melhor distribuir a quantidade de alimentos em cada uma delas, logo nada de refeições exageradas, ok?
Incluir na alimentação os oito grupos de alimentos propostos pela Pirâmide Alimentar (PHILLIP, 1999): Cereais, frutas, verduras, óleos, açúcares, leguminosas, leites e carnes

A dieta deve ser mantida de forma balanceada, como já foi dito, incluindo todos os tipos de alimentos da Pirâmide alimentar e estabelecendo uma variedade entre eles. Não se pode esquecer que os números de porções estabelecidas devem ser respeitados. Para que não venha ocorrer excessos ou deficiência.
Aumentar o consumo de fibras
O consumo de fibras, contribui principalmente de duas formas: com a sensação de saciedade (dessa forma o indivíduo irá demorar a sentir fome novamente) e com um melhor funcionamento do intestino (ajudando-o a reduzir a absorção de certas substâncias, como as gorduras).
Praticar regularmente exercícios físicos
A dieta deve ser associada à prática regular de exercícios físicos – para que se possa queimar a gordura armazenada no tecido adiposo, além de obter melhor disposição nas tarefas diárias, evitar o sedentarismo e uma série de doenças associadas a ele.
Outras considerações
Algumas pessoas acreditam que ao excluir carboidratos de sua refeição, irão emagrecer. Isso é verdade, porém os carboidratos constituem a principal fonte de energia do nosso corpo, na sua ausência, as proteínas irão ser utilizadas como fonte de energia alterando dessa forma a sua função que é a de construção dos tecidos entre outras;
O importante é manter os carboidratos na dieta, dando preferência aos integrais: pão e arroz integral, aveia, granola, cereais matinais, etc.
Além disso, deve-se evitar o consumo de enlatados, embutidos e bebidas açucaradas, como os refrigerantes, por exemplo, também é importante optar por leites desnatados, pois eles contem uma menor quantidade de gordura;
Procure sempre elaborar dois pratos para o almoço. O primeiro deverá conter bastante salada e o segundo cereais, carne e leguminosa todos esses itens em uma menor quantidade quando comparado à salada;
O consumo de açúcares e óleos, deve ser feito com moderação, suas porções diárias recomendadas são mínimas;
Vale lembrar que essas orientações são destinadas a indivíduos sadios, que desejam não só emagrecer como também manter uma alimentação saudável. Além disso, é importante ressaltar que não existe dietas coletivas, o trabalho do profissional nutricionista é recomendado para quem deseja emagrecer com saúde.


------------------------------