Home Emagrecimento Emagrecer? Perder Peso Dietas Receita Dieta
------------------------

Perca peso pergunte me como.

Quer perder peso? Pergunte-me como
COM UMA NECROSE NO FÍGADO! Que tal?
Garantido lhe deixar de cama por alguns meses numa dieta extremamente controlada que é tiro-e-queda para lhe fazer perder peso.
Essa é, por enquanto, a única garantia real que a companhia Herbalife pode lhe dar.[1]

Segundo uma pesquisa de suíços e israelenses, culminando numa publicação no Journal of Hepatology, os produtos "naturais" que a Herbalife vende sem testes prévios de toxicidade são tão naturais quanto cianeto e urtiga.
Num estudo anterior realizado em Israel pelo seu equivalente ao nosso Ministério da Saúde (Association between consumption of Herbalife nutritional supplements and acute hepatotoxicity) ao se constatar que quatro usuários de Herbalife estavam com hepatite, doze pessoas com lesões no fígado, causadas por um agente desconhecido, foram observadas enquanto lhes era dado os sumplementos daquela empresa.
Resultados: onze meses depois do início da pesquisa, um dos pacientes quase morreu (o termo "lesão fulminante" aparece em referência ao caso) e precisou de um transplante de fígado enquanto todos os outros apresentaram hepatite.
Após a descontinuação do uso do Herbalife, todos melhoraram e tiveram suas enzimas normalizadas. Três, no entanto, voltaram a tomar o suplemento e, pasmem, voltaram a ter hepatite.

Mas não é só isso! Você pode também perder peso fazendo a famosa Dieta do Liso (ou "do Quebrado", dependendo do idioma da sua região), que é aquela dieta que o faz emagrecer por faltar-lhe dinheiro para comprar comida.
Porque Herbalife é vendido da seguinte forma:alguém, geralmente com cara de desespero, aborda você dizendo que a sua chance de ficar rico sem trabalhar é aquela.

Provavelmente vão lhe mostrar um cheque de uns trocados e dizer coisas como "você não precisa trabalhar, as gordinhas vêm até você!" e explicar o seguinte sistema: você compraria mercadoria dele e revenderia para quantos quisesse, ficando com um lucro.
O nome disso é marketing multinível, pois alguém no topo vende para quem está abaixo dele, por um preço X. A segunda pessoa repassa para uma terceira por X + comissão de venda.
O terceiro trouxa vendedor faz o mesmo, repassando a um preço um pouco maior para tirar algum lucro, e assim por diante.

Os dois maiores problemas nisso são:
1 - Ninguém usa os produtos. Eles apenas são comprados e quem o faz tenta a todo custo repassar para um subvendedor. Ninguém compra para usar, apenas para passar a frente. Como dinheiro falso.
2 - A cada etapa, o preço sobe mais e mais e o número de vendedores cresce exponencialmente, saturando o mercado que (esfericamente, no vácuo) chega a um ponto onde só existem pessoas tentando vender para quem já está tentando vender.
(Um número 3 seria a insegurança, pois não há contrato. Seu subvendedor pode pedir vinte caixas de pó -a Herbalife é uma empresa que trabalha vendendo pó- e desistir depois, deixando você com a mercadoria e a dívida com o seu superior. Mais disso, lá na frente.)

O que impede que um vendedor (ou até mesmo um consumidor) no quinto degrau passe por cima da cabeça do seu superior imediato e passe a comprar, por um preço menor, direto do chefão (que é quem vende mais barato)?
Competição agressiva, eu acho.
A primeira vez que fui abordado foi por um conhecido, grande fazedor de piadas que havia conhecido na faculdade e a quem cinco quilos não fariam falta.
O vi num shopping, incrivelmente mais magro mas também sem a menor indicação de que já havia feito uma brincadeira na vida, com os olhos sem brilho e a pose murcha, como quem está caminhando em direção a uma cadeira elétrica.
Alternativamente, ele se movia com muita rapidez. Isso era evidente.
Via qualquer pessoa que talvez um dia houvesse conhecido e corria para discursar ao seu lado, mostrando um cheque de mil reais e dizendo que não precisava mais trabalhar, que estava ganhando muito dinheiro com aquilo e perguntando a todos se eles não queriam também ficar com um amarrotado cheque de mil reais na carteira o dia todo abordando semi-conhecidos.
Quando ele veio falar comigo, eu imediatamente perguntei o motivo daquele cheque estar na carteira dele e não sendo depositado e transformado em dinheiro.
Ele não tinha resposta, apenas olhou para mim e piscou vaziamente os olhos.
Estava notadamente abatido e poderia incluir "desesperado" em sua descrição sem me afastar demais da realidade da situação.

Eu sei porque o cheque estava lá, certamente.
Aquele dinheiro não era dele, mas do seu superior imediato, a quem ele devia provavelmente mais do que o valor ali contido.
Apenas andava com ele por mais algumas horas, antes do banco fechar, para tentar atrair outros para lhe salvar a pele do bolso.
Ele me conhecia através de um amigo comum e nunca nos falamos muito, mas ele veio charlar como se fossemos excelentes companheiros de outrora.
Esse tipo de desalento me assusta.

Nesse dia eu notei que Herbalife é mais que marketing multinível. É um bom e velho Esquema de Pirâmide, onde todo mundo tem tudo mas ninguém tem nada.
Dinheiro sobe das camadas inferiores na forma de pagamentos de dívidas até o topo, que é quem realmente fatura. Sem que seja necessário produto algum circulando.
Os pedidos são feitos, bem como as dívidas. Se alguém quebrar a linha, quem estiver imediatamente acima vai ter que arcar com os "custos" (pois não há de fato custo algum, visto que ainda não foi produzido uma só unidade do que quer que seja), e a melhor maneira de fazer isso é "contratar" mais pessoas para "trabalhar" para si.
Muito dinheiro circula para pagar por uma encomenda imaginária.
------------------------

Perca Peso, Pergunte-me como .

Perca Peso, Pergunte-me como

Perca Peso Pergunte-me como! Lendo isso num bottom qualquer de um desses vendedores de herbalife ou qualquer coisa que o valha, entrei em profunda reflexão sobre o assunto... não na forma a qual a literalidade da frase expressava, não se tratava de gramas, quilos, ou quiçá arrobas, a reflexão a qual eu mergulhei rompia a barreira do peso físico, era na verdade um retrato do que eu tentava fazer da vida e que sem perceber estava conseguindo aos poucos.
Ali estava eu, em uma sessão de análise, em meio a vários pensamentos soltos, elaborando teses, que talvez, não chegariam a ser úteis nem a mim mesmo. Estava teorizando como algumas pessoas, até mesmo eu por vezes, alimentam-se de tudo aquilo que está a sua volta, coisas boas e ruins, e quando digo "alimentam-se", estou sendo metafórico novamente, de fato existem pessoas capazes de absorver tudo que está à seu alcance, sejam sentimentos, desejos, pensamento, bens materiais, status ou tudo isso. Como um balão ou bexiga, chame como quiser, muitas pessoas fazem questão de estarem cheias, cheias da vida e não de vida, cheias de tudo e de todos. Se entopem de angústias, de raiva, de rancor, orgulho, e tem aquelas que transformam o antídoto em veneno, transformam as coisas boas e preciosas, em meras banalidades. Ao ler aquela frase, naquele bottom, decidi que deveria fazer uma dieta, uma dieta não convencional, fora da proposta de quem usava o lema.
Desde então resolvi que era preciso eliminar muitas coisas, muito além de gordurinhas localizadas, era preciso esvaziar-se, desintoxicar-se. Comecei eliminando a reclamação, a cara amarrada, a birra com a vida, era preciso dar um novo local para as coisas boas, e só se consegue um espaço novo, jogando as coisas velhas fora, era preciso se desfazer dos rancores, da raiva, do sentimento de culpa (mesmo sem ter culpa alguma), era preciso perder peso, e para isso era necessário tirar o mundo das costas, ora, ninguém carrega o mundo nas costas sozinho, nem mesmo o próprio mundinho. Confesso que é muito fácil sair desse regime, vira e mexe somos colocados diante de situações que fogem do controle, nada mais natural, porém o que não é natural é prover-se disso, como um rio, quando flui naturalmente pode até deixar suas marcas em seu leito, porém o dano maior é represa-lo.
Talvez a pessoa que estava usando o bottom, não soubesse me dizer de fato como perder peso, não da forma que eu realmente estava precisando. Ao contrário daqueles que precisam estar "cheios" para se sentirem grandes, eu vi que somente esvaziando-me eu poderia SER grande.
-------------------------

herbalife perca peso pergunte me como!.

herbalife perca peso pergunte me como!
Como adquirir Herbalife? Comece o seu próprio negócio com a Herbalife! Está farto de trabalhar para os outros, quer ser o seu próprio patrão e ter a flexibilidade que daí advém?

Quer complementar o seu rendimento actual, ganhar dinheiro extra para hoje ou para planear o futuro?

Não é o único. No entanto, ao contrário de muitos, você está aqui, à beira de uma oportunidade de negócio entusiasmante.

E a chave para essa oportunidade é a Escolha.

-------------------------

Perca peso agora, pergunte-me como. Como? Com software.

Perca peso agora, pergunte-me como. Como? Com software
Nos primórdios da Internet um dos sites mais divertidos era uma paródia, o Perca Peso Mentindo. Hoje isso se tornou uma realidade, graças a esforços de cientistas expandindo as fronteiras da manipulação de imagens.

"Ah, mas é Photoshop, qual a novidade?"

A novidade, meu caro chato, é que não estamos falando de manipulação de imagem 2D. O trabalho acima é de um grupo de pesquisadores das Universidades de Hong Kong, TelAviv e Zhejiang, e o buraco é muito mais embaixo. (mas pode ser movido através de manipulação de parâmetros)

O projeto mapeia a pessoa na imagem em um modelo 3D do corpo humano. Com isso o software trata o corpo como um objeto (roam-se feministas) e o distorce, segundo informações (no exemplo) de peso e altura. Os dados visuais são arranjados e redistribuídos, sem depender de chutes por parte do operador.
Oi chato, ainda por aqui? Sim, o fundo distorce. Remoção de fundo de imagens é algo básico e trivial para qualquer um que mexa com gráficos. O vídeo é apresentação de um trabalho científico e todos os envolvidos SABEM que a imagem será destacada do fundo em um eventual uso profissional da tecnologia. Agora continuemos:

As alterações podem ser feitas inclusive em partes específicas, então aquela cena do Mulher Nota 1000, com os garotos aumentando as tufas da roboa via software se tornou realidade (em termos).

Não bastasse esse projeto, um cidadão do Instituto Max Plank de Informática, em Saarbrücken,


---------------------------