Home Emagrecimento Emagrecer? Perder Peso Dietas Receita Dieta
------------------------

Dieta para perder peso rapidamente.

Dietas para Emagrecer
A dieta da zona ou a dieta das zonas é uma dieta para emagrecer que é baseada no princípio de que há 100.000 anos, nós éramos carnívoros e que o nosso metabolismo foi desenvolvido para uma dieta à base de carnes. Esta dieta foi feita por muitas celebridades, como a Madonna, Demi Moore e a Jennifer Aniston. Estas celebridades adoraram a dieta da zona que foi criada pelo Dr. Barry Sears.
Esta dieta contém 40% de carboidratos, 30% de proteínas e 30% de gorduras e é conhecida como a dieta dos 40-30-30. Este regime alimentar pode ser considerado como uma dieta de proteínas; segundo alguns especialistas e é uma das dietas para emagrecer que requer contagem de calorias para dar bons resultados. Esta dieta é parecida à dieta da proteína e à dieta paleolítica – se for seguida da forma certa pode dar resultados espetaculares para quem quer ganhar saúde, força e queimar gordura.
Com o desenvolvimento da indústria alimentar foram introduzidos cada vez mais carboidratos na nossa alimentação diária, causando um desregulamento na queima de gordura do nosso metabolismo. Quando nós consumimos muitos carboidratos e açúcares, é libertada mais insulina para o sangue. O objetivo da insulina é transformar o açúcar no sangue (glicose) em energia armazenada (gordura). Este é o mecanismo de armazenamento de energia que o nosso organismo desenvolveu para sobreviver períodos de fome de duração curta e média.
O conhecimento convencional afirma que as pessoas engordam por comerem gordura – a hipótese lipídica prova a falsidade desta afirmação que faz parte da "sabedoria" popular e que é reforçada por muitos dietéticos e nutricionistas. A gordura tem uma alta densidade calórica, mas não é a principal razão da epidemia da obesidade.
A principal causa da obesidade é a ingestão excessiva de carboidratos e açúcares – isto inclui bebidas açucaradas e os muitos cereais e amidos na nossa dieta (massa, arroz, pão e batatas). A dieta da zona faz com que as pessoas retornem a uma dieta mais adequada ao metabolismo humano, como era comum há milhares de anos atrás – carne e vegetais como as principais fontes energéticas.
A dieta da zona tem como objetivo levar a um equilíbrio nas proporções de macronutrientes. Os carboidratos, proteínas e gorduras têm todos um lugar neste plano alimentar. O importante é que os alimentos sejam consumidos nas proporções certas e você deve contar as calorias de forma a ter um déficit calórico para emagrecer.
Quando se lê sobre a dieta da zona notamos imediatamente que ela é baseada no senso comum e no equilíbrio – apesar da impressão das pessoas ser um monte de carne mal passada no prato, isto não é a realidade. Quando as pessoas fazem uma dieta com menos carboidratos, como a Dieta de Atkins existem muitas queixas de cansaço e fadiga. As pessoas são encorajadas a comer a quantidade de gordura e proteína que desejam no inicio da dieta. O Dr. Atkins acreditava que isto diminuía os desejos de comer gorduras, porque as pessoas acreditavam que as gorduras eram importantes na dieta.
------------------------

Dieta de South Beach.

Dieta de South Beach
A dieta de South Beach foi criada pelo cardiologista Dr. Agatston para combater os problemas cardíacos e a diabetes, mas é considerada uma dieta para emagrecer saudável – um regime alimentar equilibrado que se preocupa com a quantidade de carboidratos e com as gorduras certas para manter um sistema imunológico e um corpo saudável. Desta forma as pessoas podem emagrecer, ficando com uma figura mais bonita e melhorando também a sua saúde e bem-estar.
A dieta de South Beach concentra-se em ensinar as pessoas a comer de forma mais saudável e é relativamente simples. Ela substitui os "carboidratos maus" e as "gorduras más" por "carboidratos bons" e "gorduras boas".
Carboidratos Bons e Maus
Segundo o Dr. Agatston, os ciclos de fome não são desencadeados pelos carboidratos no geral, mas sim por alimentos ricos em carboidratos que são rapidamente digeridos – criando um pico na glicose no sangue. Estes são os alimentos com muitos açucares e cereais processados que são consumidos em grandes quantidades na dieta moderna. A dieta de South Beach elimina estes carboidratos e substitui-os por alimentos pouco processados como os vegetais, leguminosas e cereais integrais. Os carboidratos só são considerados bons quando têm um índice glicêmico baixo.
Gorduras Boas e Más
Como a dieta de South Beach foi criada por um cardiologista, não é surpresa que ela elimina as gorduras trans e desencoraja o consumo de gordura saturada. Apesar dos alimentos com estas "gorduras más" não contribuírem para aumentar a fome, eles contribuem para o aumento do colesterol LDL e doenças cardíacas. A dieta de South Beach substitui esses alimentos por outros ricos em gordura insaturada e ácidos graxos Omega 3, que contribuem para o aumento do colesterol HDL e outros têm outros benefícios para a saúde. Esta dieta exclui as partes mais gordurosas da carne e substitui por carnes com menos gordura, oleaginosas e peixe gordo.
Exceção da "Oktoberfest"
Além do consumo de pequenas quantidades de vinho tinto, a dieta de South Beach não permite o consumo de bebidas alcoólicas. Mesmo assim, o Dr. Agatson (nascido em Hamburgo) incluiu uma exceção notável, dizendo que é possível beber cerveja à descrição durante a celebração do Oktoberfest, uma festa que ele gosta muito.
-------------------------

Como Emagrecer – Motivação e Mentalidade.

Como Emagrecer – Motivação e Mentalidade
Ter sucesso em qualquer programa de emagrecimento requer mais do que o seguimento das regras nutricionais, requer estar no estado de espírito certo. Todas as nossas acções são governadas pelos nossos pensamentos. Se é verdade que os pensamentos criam a realidade, então é obrigatório criar um ambiente que vai apoiar um plano de refeições que garante o sucesso para emagrecer rápido.
Limpe a Sua Mente
Para ter sucesso no emagrecimento você têm de limpar a sua mente de todas as informações e exageros dos media. Isto quer dizer que não deve acreditar em tudo o que ouve dos chamados "especialistas" em saúde e nutrição que aparecem na televisão, na rádio, nos livros e especialmente nas revistas.
Esqueça todas as dietas que já experimentou e lembre-se que o que ensinamos aqui é diferente das dietas milagrosas para emagrecer, o programa que ensinamos aqui vai ajudar você a perder peso de forma permanente enquanto melhora a sua saúde em geral.
Se os velhos hábitos lhe trazem à mesma situação – excesso de peso, falta de saúde e infelicidade – então tem de mudar a forma como enfrenta o problema.
Acredite no Que Faz
Para ter sucesso a emagrecer você precisa de acreditar em você mesma. Pode mudar os hábitos. Pode sentir-se bem. Pode mudar o estado da sua saúde e do seu peso.
Esqueça todas as dietas que já tentou. Este é um dia novo e uma nova forma de encarar as coisas. Desta vez o objectivo é a saúde em geral.
Quando você começa a fazer uma mudança de estilo de vida, vai encontrar pessoas que tentam sabotar os seus hábitos saudáveis para se sentirem melhores. Você sabe das pessoas de quem estou a falar – aquelas que dizem, "Oh, só um não te vai fazer mal." ou dizem "Comer assim não é maneira de viver." Vamos lá ver: sentir-se mal todos os dias, por a saúde em risco ao por quilos de gordura no corpo, não ter a capacidade de pegar nos filhos ou nos netos e evitar certas actividades por ter limitações físicas ligadas à obesidade é que não é forma de viver.
Você deve acreditar na sua nova forma de viver e naquilo que está a fazer por si própria… e não deixe que ninguém diga o contrário.
Eliminar Pensamentos Negativos
Tal como acreditar nos seus objectivos é muito importante libertar-se dos pensamentos negativos. Se você já pensou "Mas o que é que adianta? Eu vou ganhar o peso de volta à mesma!". Pare logo ai! Você já acabou com o jogo das dietas para emagrecer.
Esses pensamentos negativos são pensamentos da pessoa que você era antigamente, não são os pensamentos de pessoa nova que você é, mais saudável e mais positiva.
No momento que você estiver a pensar, "Eu sei que vou falhar," deve dizer "Eu sei que posso mudar os meus hábitos alimentares e a minha vida com sucesso!".
Se você repetir esta frase pelo menos 5 vezes por dia ou utiliza essa frase para substituir qualquer pensamento negativo, eu garanto que você se vai começar a sentir mais positiva e mais confiante sobre os seus esforços de conseguir ter um estilo de vida novo.
Comprometa-se a Fazer o Trabalho
Pense no maior objectivo que já conseguiu alcançar. O que é que foi preciso para atingir esse objectivo? Meses de horas extra para conseguir uma promoção no trabalho? Horas a ajudar o seu filho a aprender alguma habilidade nova? Anos de treino para ter sucesso num desporto ou num hobby? Atingir um objectivo requer muito trabalho, compromisso e dedicação. Atingir os seus objectivos de saúde e de estilo de vida requer trabalho. Mas através de experiências anteriores você sabe que pelos resultados vale a pena.

-------------------------

Dicas para Consumir Gorduras Saudáveis.

Dicas para Consumir Gorduras Saudáveis
A gordura é essencial para muitas funções biológicas e por isso deve consumir uma quantidade diária adequada. Infelizmente ao longo das últimas 5 décadas a nossa sociedade desenvolveu um medo da gordura. Por causa disso criou-se um grande mercado onde as grandes empresas produzem produtos light e sem gordura que contém grandes quantidades de açúcar ou fructose altamente concentrada que criam uma alimentação pouco saudável.
O aumento do consumo de açúcar e o consumo de todos estes produtos light com adoçantes artificiais aumentam o apetite e a fome e criam um ciclo vicioso de desejos de consumir ainda mais alimentos doces e gordurosos que foram altamente processados.
Como as gorduras são uma parte essencial de cada refeição é importante saber que tipos de gordura são saudáveis e que tipos de gordura são prejudiciais à saúde. Neste artigo vamos saber quais são os hábitos mais importantes que deve cultivar para que tenha um consumo de gorduras saudável e equilibrado que até aumenta o metabolismo e ajuda a emagrecer rápido e de forma saudável.
Para saber mais sobre as gorduras saudáveis veja o sobre omega 3 e omega 6 e ainda mais importante é ficar informado sobre gorduras prejudiciais e tóxicas à saúde como as gorduras trans. Visite também o nosso artigo sobre como cozinhar com gorduras para aprender que óleos deve utilizar na confecção de diferentes tipos de alimentos a diferentes temperaturas.
Passos Essenciais para um Consumo Saudável de Gorduras
Evite todos os alimentos que contém gorduras hidrogenadas ou parcialmente hidrogenadas. Vai encontrar estas gorduras em mais alimentos do que pensa, incluindo bolachas, batatas fritas, biscoitos de sal e água, barras de cereais, cereais e em produtos light e diet.
Deixe de associar o lanche ou os snacks a batatas fritas, bolachas ou pipocas. Os melhores petiscos são aqueles que são uma versão pequena de uma refeição a sério, tal como um ovo cozido, algumas peças de frango com vegetais, vegetais cortados, fruta, frutos secos ou manteigas de frutos secos. A comida fresca é sempre a mais saudável.
Cozinhe só com gorduras de qualidade: óleo de coco, manteiga (crua e biológica), azeite (não filtrado, biológico, extra virgem).
Evite margarina pois são óleos hidrogenados (gordura trans).
Deve consumir 2 ou 3 porções diárias de alimentos ricos em omega-3 de boa qualidade, desde o óleo de peixe, sementes (especialmente sementes de linho), abacate, frutos secos, especialmente nozes.
Evite frutos secos tostados. Cozinhar e tostar faz com que as gorduras das amêndoas, amendoins, e outros frutos secos fiquem rançosas. As gorduras rançosas aumentam os danos dos radicais livres no organismo.
Incorpore ovos biológicos na sua dieta, no pequeno almoço ou como lanche ou petisco.
Quando cozinhar com gordura adicione a gordura numa frigideira fria e aumente o lume gradualmente.
Sirva o óleo de semente de linhaça, óleo de fígado de bacalhau ou outros óleos de peixe directamente nas saladas ou em vegetais cozidos. Mantenha os óleos no frio para evitar que fiquem rançosos.
Se achar demasiado difícil integrar alimentos ricos em ómega-3 no seu plano de refeições pode tomar um suplemento diário de ómega-3.

---------------------------

Leite e Lacticínios Saudáveis.

Leite e Lacticínios Saudáveis
Falar sobre leite de vaca e lacticínios dá para encher um livro inteiro. Na nossa sociedade crescemos com a ideia que o leite e o queijo devem ser uma das bases da nossa dieta, principalmente por causa do cálcio que supostamente nos dão. O que os cientistas sabem é que a qualidade do leite se modificou drasticamente no ultimo século, mudando por isso as doses diárias recomendadas de três para zero.
Além disso muita gente sofre de intolerância à lactose e escolhem alternativas ao leite de vaca que acabam por ser piores para a saúde. Veja também os artigos sobre os benefícios da soja e sobre as isoflavonas de soja.
Neste artigo vou falar das diferenças que existem na produção do leite e lacticínios e das implicações que isso têm no consumo destes produtos.
Leite Cru Biológico
As minhas teorias e opiniões sobre os lacticínios (leite, iogurte, queijo, etc) surpreendem muita gente. Eu acredito que os únicos lacticínios que os humanos devem consumir não devem ser pasteurizados, não devem ser homogenizados e devem vir de gado que anda a pastar erva livremente.
Apesar de algumas pessoas terem medo de ficar doentes por consumir leite cru, milhares de pessoas neste pais (incluindo a minha família) consomem o leite assim, e não estão a ficar doentes por isso, estão até mais saudáveis do que as pessoas que consomem lacticínios pasteurizados.
O leite cru pode ser difícil de conseguir. Tem de procurar uma cooperativa de leite onde pode comprar uma parte da propriedade de uma vaca; na maioria dos casos a lei permite o consumo de leite cru de uma vaca que é sua, não pode é vender o leite ao público.
De uma perspectiva económica o leite cru é muito mais caro para produzir (porque as vacas requerem mais cuidados), e os consumidores não estão dispostos a pagar mais por leite cru quando há leite pasteurizado barato em todos os super-mercados.
Esta diferença é equivalente a gastar mais dinheiro em alimentos biológicos, que podem ser mais caros de produzir mas são muito mais saudáveis do que os alimentos convencionais.
Pasteurização, o Processamento Convencional do Leite
Em meados de 1900 começou a ser utilizada a pasteurização por causa do medo da tuberculose, botulismo e uma panóplia de outras doenças que eram espalhadas através do leite. Apesar de essa preocupação ter sido válida nessa altura, muitos profissionais de saúde eram (e ainda são) contra a pasteurização.
No livro The Medical Mafia, Ghislaine Lanctôt afirma que as bactérias que causam a tifóide e a tuberculose não são eliminadas com as temperaturas utilizadas na pasteurização (porque não são suficientemente altas), e uma boa quantidade de epidemias de envenamentos de salmonela foram ligadas ao leite pasteurizado (Lanctôt, 1995, 165).
Na realidade a todos os incidentes de leite contaminado com salmonela nas últimas décadas ocorreram no leite pasteurizado. Uma contaminação de salmonela nos EUA ocorreu em Illinois em 1985 e afectou 14.000 pessoas e resultou em pelo menos uma morte (Fallon 2001, 34).
O leite não pasteurizado contém bactérias que o protegem de patógenos e provavelmente não causaria esta doença; infelizmente é a pasteurização que mata estas bactérias benéficas. Enquanto que o leite cru se transforma em leite manteiga ou em natas, o leite pasteurizado pode causar doenças graves quando está estragado.
A ordenha moderna, o empacotamento e os métodos de distribuição são mais sanitários do que eram quando a pasteurização foi dita como necessária. Na minha opinião a pasteurização não é necessária e destrói o leite.
Lanctôt afirma que a pasteurização destrói as propriedades germicidas do leite e também destrói as enzimas saudáveis (a maioria delas são necessárias para uma boa digestão). Ela vai mais longe e diz que 50% cálcio do leite pasteurizado é inutilizável, pois o corpo não o pode assimilar (Lanctôt 1995, 165).
Não é de admirar que nos países onde se consome bastante leite existe uma incidência mais alta de osteoporose do que em outros países. Muitas pessoas experiênciam desconforto digestivo extremo (intolerância à lactose) depois de consumir lacticínios pasteurizados, que também vem carregados de químicos (adicionados para suprimir o odor e restaurar o sabor) e vitamina D2 sintética (tóxica e ligada a doenças cardíacas) ou o D3 (que é difícil de absorver) (Fallon 2001, 35).
No leite cru e nos lacticínios de leite cru, as enzimas que ajudam na digestão estão intactas – tal como as vitaminas (Chek 2004, 66). A maioria das pessoas que têm sensibilidade ao leite pasteurizado conseguem tolerar o leite cru.

Leite Filtrado… a Homogenização
A homogenização é um processo onde o leite é passado por um filtro fino que torna as moléculas de gordura mais pequenas. Assim as moléculas não são digeridas e isso aumenta a probabilidade de digestão de proteínas incompletas no intestino delgado e permite que algumas proteínas do leite seja absorvidas de forma intacta para a corrente sanguínea.
Isto pode sensibilizar o sistema imunitário a ter uma alergia ou uma intolerância ao leite (Chek 2004, 66).
Vacas e Leite com Hormona de Crescimento e Antibióticos
Outro problema dos lacticínios industriais é que as vacas são injectadas com hormona de crescimento para aumentar a produção de leite. Normalmente uma vaca produz leite durante 12 semanas depois de parir um bezerro. É um desgaste para a vaca produzir leite tão depressa e durante tanto tempo. Durante este tempo a vaca perde peso, fica infértil e está muito susceptível a doenças como a mastite (infecção da glândula mamária).
Ao adicionar hormona de crescimento bovina recombinante (rBGH) um agricultor pode aumentar a o período de produção de leite de uma vaca por 8 a 12 semanas – submetendo a vaca a uma carga adicional para produzir mais leite (Chek 2004, 66).
A administração de rBGH também aumenta o risco de infecção da vaca em 80%. Se uma vaca fica com mastite e é obrigada a continuar a produção de leite, o pus do úbere da vaca acaba no leite. Se o agricultor dá antibióticos para tratar a infecção esses antibióticos também acabam no leite.
A prática da pasteurização, homogenização e da administração de hormonas vai continuar porque a indústria dos lacticínios é muito rentável desta forma. Muitos agricultores não tem a vontade de gastar o seu tempo, esforço e dinheiro para criar vacas de forma natural nem para assegurar que elas pastem e comam erva fresca e saudável.
Os industriais dos lacticínios tentam produzir o máximo de leite que conseguem (para conseguir o máximo de lucro possível), as vacas ficam doentes e tóxicas, tornando a pasteurização necessária – supostamente para proteger a saúde dos consumidores.
E o Iogurte?
O iogurte pode ser um dos alimentos mais saudáveis se conter culturas vivas de acidophilus e de bifidus, que são bactérias "boas" e benéficas para o cólon. Estas bactérias amigáveis são necessárias para produzir várias vitaminas e para um funcionamento digestivo saudável. A presença destas bactérias amigáveis também ajuda na prevenção e no tratamento de infecções de candidíase.
Muitas pessoas intolerantes à lactose (não conseguem digerir leite) podem consumir iogurte sem efeitos negativos. O iogurte é mais fácil de digerir do que o leite porque as culturas vivas criam lactase, uma enzima de que as pessoas com intolerância à lactose tem falta.
Apesar disso, como em todos os alimentos, o iogurte só pode ser tão saudável como a sua fonte e os ingredientes adicionados podem transformar o leite de benéfico a prejudicial. Quando comprar iogurte escolha um iogurte biológico, que vai estar livre de antibióticos e de hormona de crescimento bovina.
Preste também atenção à quantidade de açúcar. O iogurte natural vai ter a quantidade menor de açúcar e os iogurtes com frutas ou adocicados tem as maiores quantidades de açúcar. A maioria dos iogurtes de hoje em dia tem mais açúcar e emulsionantes que muitos doces!
Passos a Tomar
Se você consome leite regularmente tente comprar leite biológico cru (não pasteurizado).
Se não consegue encontrar leite cru, compre a segunda coisa melhor: leite biológico certificado. Apesar do leite ter sido pasteurizado, homegenizado ou os dois, ele não contém antibióticos, hormonas ou resíduos de pesticidas.
Se você não consegue encontrar ou comprar leite cru ou biológico, evite os lacticínios por completo. A maioria do cálcio não é absorvido, por isso os lacticínios não são necessários para uma dieta saudável. Obtenha cálcio de outras fontes tal como vegetais de folhas verdes, brócolos, sardinhas (com espinhas) e salmão.

------------------------------