Home Emagrecimento Emagrecer? Perder Peso Dietas Receita Dieta
------------------------

Dieta para perde peso.

DIETAS PARA EMAGRECER
Alfredo Halpern é médico endocrinologista, professor da Faculdade de Medicina da USP. Publicou pela Editora Record os livros "Pontos para o gordo"e, em coautoria com Claudir Franciatto, "Desta vez eu emagreço!" e "Magro para sempre!". A+a-
Imprimir
O cérebro humano foi moldado numa época de extrema penúria. Ao longo de toda a história da evolução, a humanidade nunca obteve alimentos com facilidade. Para consegui-los, havia que correr atrás deles e gastar muita energia. Depois, diante da presa abatida, era preciso comer o máximo possível para acumular reservas e enfrentar os períodos de jejum que se seguiriam.

Hoje, os tempos são outros. Para parte expressiva da humanidade, são tempos de fartura e comodidade. Alimentos de alto valor energético e grande conteúdo calórico estão aí, em abundância, e podem ser conseguidos com mínimo esforço.

Pegar um indivíduo criado em época de penúria e colocá-lo diante da geladeira cheia, do disque-pizza, da churrascaria rodízio, de sanduíches transbordando recheios, é expô-lo a uma tentação que não está preparado para resistir. Por isso, a obesidade está se transformando uma doença que acomete homens, mulheres e crianças num verdadeiro problema de saúde pública.

HERANÇA GENÉTICA

Drauzio – O que você acha da expressão "dietas para emagrecer"?

Alfredo Halpern – Detesto. Pior do que ela só a palavra regime. Sabe por que as detesto? Primeiro, porque são palavras que indicam restrição. Por isso, todo o mundo tem antipatia por regime e dieta. Segundo, porque parecem indicar algo provisório. É uma questão de filosofia. A pessoa que nasceu para ser gorda, se fizer qualquer coisa provisória, emagrece um pouco e volta a engordar.

Drauzio – O que você entende por "pessoa que nasceu para ser gorda"?

Alfredo Halpern – Atualmente está demonstrado que existem pessoas que nasceram programadas para serem gordas. Descendem de ancestrais que sobreviveram numa época de penúria, de falta de alimento, de vida dura, porque tinham um sistema genético aparelhado para estocar energia a fim de usá-la nos períodos de escassez. Quem são essas pessoas? Somos nós, é a grande maioria. Indivíduos que não engordam, os que chamo de "magros de ruindade", são cada vez mais uma exceção no mundo de hoje.

No Brasil, 40% das pessoas estão com excesso de peso e, se continuar nesse ritmo, daqui a 20 anos, vai existir mais gente gorda do que gente magra, porque pelo menos 60% da população estará acima do peso.

Drauzio – Fiquei impressionado com um mapa dos Estados Unidos em que estavam registrados os índices de obesidade ou excesso de peso calculados em 1991 e 2001 em vários estados americanos. Nesses dez anos, o peso da população aumentou mais de 50%.

Alfredo Halpern – Conheço esses dados. O impressionante é que o ganho de peso vem ocorrendo com mais nitidez nos últimos 10 ou 15 anos. Nesse período, estourou a prevalência de obesidade, apesar de todas as dietas espalhadas pelas livrarias, bancas de jornal ou divulgadas pela mídia.
------------------------

VARIEDADE DAS DIETAS .

VARIEDADE DAS DIETAS

Drauzio – Há inúmeras dietas mesmo. Existem aquelas respaldadas em princípios mais sérios como a do Dr. Atkins, por exemplo, e outras como a do abacaxi e da Lua sem base científica alguma. Há algum denominador comum entre elas?

Alfredo Halpern – Acho que sim. Nos livros que escrevi com o jornalista Claudir Franciatto, "Desta vez eu emagreço!" e "Magro para sempre!", está contada a história real de um sujeito, o Claudir Franciatto, que experimentou todas as dietas do mundo, porque queria emagrecer de qualquer maneira. Ele chegava a perder peso, mas logo voltava a engordar. Juntos, estabelecemos uma espécie de filosofia para ajudá-lo a perder peso e a manter-se magro. Mesmo tendo conseguido emagrecer 40kg, só escrevemos o livro "Magro para sempre!" depois que o novo peso foi mantido por dois anos.

Na minha opinião, a única dieta que funciona é aquela em que o indivíduo come o que gosta, observando, porém, certa contenção. Aí, ele faz dieta a vida inteira e não engorda mais. Já regimes e dietas milagrosas trazem resultados temporários. O que há de comum entre eles? Em primeiro lugar, a esmagadora maioria busca sucesso comercial. Seus autores sabem que é vasto o campo de pessoas interessadas em emagrecer e dispostas a fazer qualquer coisa para alcançar esse propósito. Segundo, são dietas sem nenhuma base científica e que não surtem efeito a longo prazo.

A dieta que proponho nada tem de especial. A pessoa pode comer de tudo. Simplesmente, são atribuídos pontos aos alimentos para poder medir, contar o conteúdo energético daquilo que é ingerido.

Drauzio – A curto prazo, no entanto, essas dietas fazem perder peso, porque se baseiam na restrição calórica.

Alfredo Halpern – Sempre brinco que a dieta do brigadeiro é excelente. A pessoa emagrece comendo brigadeiro. Come seis por dia e mais nada! Houve um tempo, por exemplo, em que uma dieta chamada Beverly Hills fez muito sucesso. Era mais ou menos assim: você pode comer o que quiser, desde que seja abacaxi. Desse jeito, qualquer um emagrece. O segredo é continuar magro. Usei o termo magro, embora não o considere o mais adequado. Às vezes, o indivíduo não consegue tornar-se magro, mas emagrece bastante e mantém o novo peso para o resto da vida.

DENSIDADE ENERGÉTICA DOS ALIMENTOS

Drauzio – O excesso de peso tem duas vertentes. Uma é a ingestão de alimentos altamente calóricos. Você pode comer um queijo que tenha 50% menos calorias do que outro. A outra é a quantidade daquilo que se come. Como você orienta as pessoas nesse sentido?

Alfredo Halpern – O que está assumindo importância agora é o que se chama de densidade energética, ou seja, quantas calorias existem em determinada porção de alimentos. Por exemplo, o queijo tem alta densidade energética, porque um pedaço pequeno contém muitas calorias. Alface, couve, verduras (em geral o menos gostoso) têm poucas calorias em grandes volumes. O ideal é comer um volume maior de alimentos com poucas calorias para satisfazer o estômago. Isso não quer dizer que não se possa comer queijo, feijoada e churrasco. A questão é ter bom senso para equilibrar as refeições.

Drauzio – Você vai a um jantar e servem uma salada. Você está morrendo de fome e come um bom prato. Depois servem a carne e só de olhar a boca enche de água. Você não acha que existe uma motivação interna selecionada evolutivamente que nos leva a preferir alimentos altamente calóricos?

Alfredo Halpern – Disso eu tenho certeza. O estudo da obesidade está evoluindo de tal maneira, que já não se discute mais a existência de neurônios no cérebro que reagem à visão da carne ou de um doce e despertam o desejo de comer esses alimentos. Por isso, não acredito e não gosto quando dizem que o gordo é sem-vergonha porque come muito. Ele come porque tem fome ou apetite. A necessidade de comer doce, por exemplo, é comuníssima principalmente nas mulheres. Ela é provocada pela diminuição das concentrações cerebrais de uma substância chamada serotonina.
-------------------------

Dieta para perder peso.

Dieta para perder peso
A perda de peso está vinculada a uma reeducação alimentar. A dieta para perda de peso foi desenvolvida por especialistas com o objetivo de reduzir massa gorda fornecendo as calorias diárias necessárias para uma pessoa adulta. É importante lembrar para que a dieta tenha efeito é necessária perseverança e paciência.

Café da manhã:
3 bolachas água e sal ou 1 fatia de pão integral (permitida pequena quantidade de margarina ou requeijão light).
- 1 fatia de queijo magro.
- 1 copo de leite desnatado.

Lanche matinal:

- 1 fruta (uma fatia de mamão / uma maça / uma pêra pequena / um pêssego pequeno).

Almoço:

- 100g de carne de peixe ou galinha (grelhados).
- 4 colheres de sopa de um vegetal cozido (aipim / batata doce ou inglesa).
- 1 colher de sopa de arroz ou farinha de milho (polenta).
- 2 vegetais (brócolis / couve-flor / palmito / pepino / rabanete / repolho/ tomate).
- Para sobremesa 1 fruta (uma laranja pequena / duas fatias de abacaxi / uma goiaba / uma fatia de melão).

Lanche vespertino:

- 1 fruta (uma banana / um figo / uma caqui / meio abacate pequeno) ou um iogurte integral.

Jantar:

- 1 xícara de café com leite desnatado.
- 2 fatias de pão integral (permitida pequena quantidade de margarina ou requeijão light).
- 1 fatia de queijo magro.
- 1 fatia de chester ou peito de peru.
- 1 fruta (uma tangerina pequena / seis morangos / uma fatia de melancia / um kiwi).

Antes de deitar:

- 1 fruta (uma fatia de manga / um cacho de uva pequeno / um pêssego pequeno).

A dieta para perder peso terá efeito se seguida mantendo a proporção correta dos alimentos e acompanhada da prática de exercícios físicos.


-------------------------

Dietas para Perder Peso.

Dietas para Perder Peso
Dietas para perder peso são uma ajuda fundamental para quem deseja emagrecer. Estamos falando aqui de uma dieta perder peso balanceada, preferencialmente personalizada e desenvolvida por um profissional. De uma forma ou de outra, dietas para perder peso são uma forma de reeducação alimentar e, como vimos, elas são aliadas na perda de peso.

Dietas para Perder Peso Permanentemente

É consenso que dietas para perder peso ideais são aquelas que contemplam o que a pessoa está acostumada a comer com prazer, com redução de gorduras e doces.

Desta forma, é possível alcançar alguma perda de peso sem muito sacrifício. Afinal, você estará comendo tudo o que está acostumado e, assim sem sacrifício, os efeitos da dieta a longo prazo são muito mais efetivos.

Dietas Radicais: Mantenha Distância!

Dietas radicais são aquelas que normalmente fornecem resultados rápidos, porém a custa de muito sacrifício. Por exemplo, a dieta radical mais imediata é a da inanição — que preconiza nada mais nada menos do que não comer nada.

Como dito, este tipo de dieta para perder peso até trás resultados para quem quer emagrecer rapidamente. Mas o resultado pode ser desastroso assim que a dieta é abandonada: acontece o famigerado "efeito iô-iô", que nada mais é do que o corpo adquirir todo o peso perdido rapidamente, não raramente tornando a pessoa mais gorda do que antes.

Conclusão

Como vimos, dietas para perder peso são armas poderosas. Deve-se evitar aquelas dietas perder peso radicais, pois elas, apesar de darem resultados rápidos, normalmente têm "efeito iô-iô" , ou seja, terminada a dieta pode-se engordar tudo o que emagreceu, senão mais. O ideal é consultar um especialista e/ou seguir um programa de emagrecimento que forneça dietas para perder peso personalizadas que podem ser seguidas sem sacrifício e com prazer!


---------------------------

5 kg em 1 mês: conheça e aposte nos alimentos termogênicos.

5 kg em 1 mês: conheça e aposte nos alimentos termogênicos
Alimentos termogênicos exigem que o metabolismo trabalhe em um ritmo acelerado, facilitando a queima das gordurinhas indesejadas. A Corpo a Corpo fez uma lista desses alimentos que te ajudarão a ativar o metabolismo e abandonar a canga no próximo verão
Se o seu desejo é conquistar aquele corpão em pouco tempo, uma boa pedida é apostar nos alimentos termogênicos. "Eles despendem mais energia do corpo para serem digeridos. Por isso, estimulam o metabolismo a trabalhar em ritmo acelerado e aumentam a temperatura corporal, facilitando a queima de gordura", explica Daniela Hueb, nutróloga (SP). A Corpo a Corpo preparou uma lista recheada de termogênicos que te ajudarão no combate aos indesejáveis pneuzinhos. Confira!

Mel Fronckowiack é fã de alimentos termogênicos

Gengibre: pesquisas apontam que seu consumo regular pode acelerar o metabolismo em até 20%. O gengibre também melhora a digestão. É versátil e pode ser usado cru, refogado, em forma de chá ou batido no liquidificador com qualquer fruta.

Canela: além da ação estimulante, age como facilitadora da digestão e combate a flatulência. "Também auxilia o tratamento de problemas de pele", acrescenta Daniela Hueb. Pode ser consumida em pó ou em forma de chá, no caso da canela em pau.

Café: contém cafeína, estimulante e termogênico natural, que te auxilia a se manter em estado de alerta. Mas nada de exagerar na dose, ou você pode sofrer com problemas do estômago, insônia e ansiedade. O ideal é consumir até 3 xícaras por dia.

Cacau: possui propriedades estimulantes e antioxidantes devido ao seu teor de cafeína e polifenóis. A combinação dessas substâncias faz bem ao coração, à circulação sanguínea e contém atividade antialérgica, antiviral e anti-inflamatória.
Pimenta vermelha: uma das substâncias presentes no fruto, a capsaicina, tem ação termogênica comprovada e é considerada um dos melhores auxiliares no controle de peso. Também contribui para a retirada de gorduras das artérias. No entanto, tome cuidado: o ingrediente é contraindicado para quem sofre de gastrite ou hemorroida.

Mate: um estudo desenvolvido por pesquisadores do curso de nutrição da Universidade do Vale do Iitajaí (Univali) apontou que o consumo de erva-mate ajuda na perda de peso, no aumento da taxa de HDL (bom colesterol) e na diminuição da taxa de glicemia.

Chá-verde: graças à presença de substâncias como a cafeína e as catequinas, essa bebida obriga o organismo a buscar energia nas reservas de gordura. "Como se não bastasse, ela ainda ajuda na desintoxicação, combate a retenção de líquidos e dos radicais livres - responsáveis pelo envelhecimento.

Linhaça: no quesito controle de peso, oferece dois grandes auxílios: acelera a queima calórica e regulariza o intestino. E não para por aí: ela também proporciona o aumento da defesa orgânica e reduz o ritmo de envelhecimento celular, prevenindo várias doenças.

Óleo de coco: estimula o metabolismo, atua na redução do colesterol ruim e melhora a função intestinal. "Esse tipo de gordura potencializa a absorção de nutrientes", afirma Daniela Hueb. Uma boa opção é alternar seu uso com o do azeite de oliva, pois seu sabor é mais suave.


------------------------------