Home Emagrecimento Emagrecer? Perder Peso Dietas Receita Dieta
------------------------

Dieta para idosos.

Os idosos podem necessitar de uma maior oferta de proteínas (carnes brancas, como peixes e aves; carnes vermelhas, desde que sem gordura; leite desnatado; queijo fresco tec.), além de carboidratos (açúcares e massas) e reguladores (alimentos com fibras), fontes de vitaminas e minerais (vegetais, frutas e legumes).

No idoso ativo recomenda-se o consumo de refeições ricas em verduras (folhas verdes escuras), legumes (duas vezes por dia) e frutas (três vezes por dia). Cereais (arroz, aveia, farinha de trigo integral), feijão e sementes de linhaça. Estes alimentos possuem micronutrientes com propriedades antioxidantes e protegem as células contra a ação dos chamados radiais livres.

É indicado o consumo de gorduras saudáveis como castanha do Pará, amêndoas, abacate e azeite de oliva e diminuir as frituras (gorduras saturadas) da alimentação. A hidratação é fundamental para o idoso ativo e deve ser provisionada ao longo do dia (6 a 8 copos por dia) entre água, suco de frutas naturais (sem açúcar) e chá de ervas. A ingestão de proteinas animais (frango, peixe, peru) devem ser diárias, bem como de carnes vermelhas magras (2 a 3 vezes por semana) e leite e seus derivados (1 a 2 vezes por dia).
------------------------

Cardápio para os idosos.

Cardápio para os idosos.

Confira o que não pode faltar na terceira idade

Caprichar na alimentação e garantir substâncias que colaboram para o bom funcionamento de todo o organismo é fundamental na terceira idade.
A sugestão é rechear a dieta com generosas porções de frutas e hortaliças para suprir as necessidades de minerais e vitaminas.
Os grãos integrais também são bem-vindos porque facilitam o trânsito intestinal.
Mas existem muitos outros ingredientes importantes para os idosos, que aparecem no cardápio criado por Vanderlí Marchiori, nutricionista e fitoterapeuta com especialização em medicina natural pelo Manchester Institute de Boston, nos Estados Unidos.
Café da manhã
1 copo de iogurte desnatado de morango
Uma deliciosa fonte de cálcio, o nutriente dos ossos.
+
3 biscoitos de gergelim
Além de carboidrato, eles oferecem gorduras benéficas que protegem as artérias.
+
1/2 manga
A fruta é rica em betacaroteno, um pigmento de ação antioxidante, e ainda tem fibras, que mantêm a glicemia estável.
Lanche
1 copo de vitamina de leite desnatado com abacate
Uma bebida que oferece compostos que combatem o acúmulo de gordura na região abdominal.
Almoço
1 prato de sobremesa de salada de cenoura crua e cebola
Essa salada contém fibras, que facilitam a digestão, e compostos sulfurosos, que melhoram as defesas do organismo.
+
1 e 1/2 escumadeira de arroz à grega
Uma opção rica em carboidrato, que é a garantia de disposição.
+
1 tortilla de batatas e ovos
Ela é uma fonte de proteína de ótima qualidade.
+
1 colheres de repolho cozido
O repolho tem fibras, que melhoram o trânsito intestinal.
+
1 caqui
A fruta contém potássio e licopeno, um pigmento que ajuda a preservar as membranas celulares.
Lanche
1 xícara de chá de erva-doce
Essa bebida oferece compostos de ação digestiva.
+
1 fatia de bolo de cenoura com cobertura de chocolate
Ele tem carboidrato, nutriente da energia e vitamina A, uma aliada da visão.
Jantar
1 prato de sobremesa de alface roxa com limão-siciliano
Uma salada com lactucina, uma substância de ação calmante.

-------------------------

Dieta para Diabéticos.

Dieta para Diabéticos.


A dieta no tratamento do diabetes é tão importante que estudos realizados nos Estados unidos demonstram que a dieta sozinha é mais eficaz no prolongamento da vida do diabético do que os agentes terapêuticos.

O papel da dieta é tão relevante no aparecimento do diabetes que para cada 20% de excesso de peso a probabilidade do diabetes duplica.

O principal objetivo do tratamento do diabetes refere-se ao controle da ingestão calórica.

As necessidades calóricas vão depender do peso ideal do paciente, calcule seu IMC aqui:

Uma vez estimado o peso desejado, as necessidades calóricas do paciente podem ser calculadas e vão depender da atividade do paciente e se a perda ou ganho de peso é ou não julgada desejável.

Para determinar as necessidades calóricas basais de um individuo, multiplica-se o peso desejado por 20.

Por exemplo: peso desejado = 60 quilos

Calorias = 60 x 20 = 1200 calorias

Caso o individuo leve vida sedentária, acrescentar a esse valor o produto do peso corporal desejado vezes 6.

Por exemplo: peso desejado = 60 quilos

Calorias = 60 x 20 = 1200 calorias

60 x 6 = 360 calorias + 1200 = 1560 calorias/24 horas

Caso o individuo seja moderadamente ativo, acrescentar a esse valor o produto do peso corporal desejado vezes 10.

Por exemplo: peso desejado = 60 quilos

Calorias = 60 x 20 = 1200 calorias

60 x 10 = 600 calorias

calorias dia = 600 + 1200 = 1800 calorias/24 horas

Caso o individuo seja moderadamente ativo, acrescentar a esse valor o produto do peso corporal desejado vezes 10.

-------------------------

Como deve ser a alimentação do Idoso?

Como deve ser a alimentação do Idoso?

A dieta para idosos deve ser variada e equilibrada de forma a proporcionar o estado nutricional e contribuindo para a prevenção de disfunções orgânicas e problemas de saúde.

Esta deve ter por base a Roda dos Alimentos e as necessidades específicas do Idoso, sendo que a dieta deve incluir todos os nutrientes em adequada quantidade e qualidade.

Recomendações alimentares para os Idosos

Para se elaborar um plano alimentar adequado, convém utilizar as orientações alimentares contidas no esquema da roda dos alimentos.

Consumir grande quantidade de vegetais e frutas, que proporcionam vitaminas, minerais, fibras e hidratos de carbono – e ainda podem ajudar a limitar o consumo de gorduras.

Fibras: Para os idosos que sofrem de obstipação (prisão de ventre) e outros problemas intestinais, é muito importante acrescentar fibra na alimentação.

Para ajudar a minimizar esses problemas, o consumo de cereais, frutas e legumes deve ser encorajado.

É também muito importante beber bastante líquido, aproximadamente 6 copos por dia, podendo ser água, sumos naturais, infusão ou groselha.

Gordura: Restringir a ingestão de gorduras, em especial as gorduras saturadas de modo a manter a saúde cardiovascular.

Para temperar — azeite

Para barrar no pão — manteiga

Para cozinhar óleos de origem — vegetal

Gorduras a evitar: Toucinho, banha, óleo de fígado de bacalhau, queijos, manteiga e carnes vermelhas.

Exemplos de gorduras saudáveis: óleos(milho ,soja ,azeite) margarina vegetal, azeitonas, nozes, castanhas e chocolate.

Hidratos de carbono optar por:

Pão bem torrado ou tostado; tostas, Massa, arroz, farinha e puré de batata, pois são de digestão mais fácil;

Incluir batata, pequenas porções de feijão, grão, lentilhas, ervilhas ou favas, se os idosos tolerarem.

Moderar o consumo de sal e sódio para reduzir os riscos de se desenvolver hipertensão; Se consumir bebidas alcoólicas, fazer com moderação.

Ingerir açúcar e doces com moderação, pois são ricos em calorias e pobres em nutrientes. Quando o idoso é diabético, o consumo de doces é apenas ocasional.

Incentivar a ingestão de leite e derivados (queijo e iogurtes) diariamente:

Leite (meio gordo ou magro no caso de diabetes): 2 dl 3 vezes / dia, alternando com iogurte e queijo ou requeijão.

Proporcionar dieta equilibrada, através da alternância de pratos de carne (e preferência magras) e peixe ou substituir a carne por 1 ovo.

Optar por preparações como: cozidos, grelhados sem gordura, assado na brasa, assado no forno em marinada, caldeiradas, jardineiras e ensopados sem gordura em vez de fritos, assado no forno, estrugido e estufados.

---------------------------

Nutrição no paciente idoso – Aspectos gerais

Nutrição no paciente idoso – Aspectos gerais.

O planejamento das necessidades nutricionais do idoso é um desafio e uma arte de despertar o apetite, e deve basear-se no peso, no tipo e intensidade da atividade física e nas patologias associadas.

Em decorrência do envelhecimento os idosos apresentam uma perda de interesse pela ingestão adequada de alimentos, especialmente líquidos e fibras. A perda de parte ou de toda dentição dificulta o consumo de alimentos mais fibrosos e calóricos.

A atrofia das papilas gustativas faz o idoso apreciar sabores mais intensos (ácido e amargo), mas o sabor doce e o sabor salgado estão diminuídos. Todos estes fatores, adicionados à redução do reflexo gastro-cólico e do peristaltísmo ajudam a constipação intestinal e flatulência no idoso.

A Dietary Allowances Commission and Food and Nutrition Board, Recomenda 1 a 1,5 ml de líquidos por Kcal de alimento, ou seja 8-10 copos de líquidos ao dia. Deve-se incentivar o consumo de sucos naturais, água de côco, gelatina, chá de ervas e água.

Em relação as fibras a recomendação é de 20-30 g/dia sendo 25% de fibras solúveis (6g) como: frutas, aveia, legumes e cevada, e fibras insolúveis: folhas, trigo, grãos e alguns legumes.

Calorias

As necessidades calóricas de um idoso maior de 70 anos estão em geral diminuídas e associadas a atividade física menor. O metabolismo no idoso de 50-70 anos é diminuído em cerca de 7,5% e caí em 10% após 70-80 anos. Recomenda-se para os idosos com idade acima de 65 anos; 35 a 40 Kcal/kg/dia e para as idosas, 33 a 40 Kcal/kg/dia Veja agora, algumas orientações gerais sobre o emprego das proteínas, carbohidratos e lipídios.

Proteínas

Nos idosos a síntese de proteínas estão mais lentas e estão diminuídas sua digestão e incorporação. Por tanto, devemos ofertar mais qualidade protéica do que quantidades; o idoso não deve fazer dietas restritivas e vegetarianas extremas. Os aminoácidos essencias têm suas necessidades aumentadas em até 2 vezes as recomendações de um adulto, para manter o balanço nitrogenado positivo (Ex. metionina e lisina).

Os idosos geralmente apresentam massa magra diminuída e perda de vigor físico e mental. No sentido de elaborarmos uma dieta adequada devemos preferir peixes (salmão, sardinha, cavalinha), peito de frango, lombo de porco, carne vermelha magra (músculo, patinho, alcatra, filé mignon, coxão mole), leite e seus derivados desnatados.

Evitar – carnes vermelhas gordas (cupim, costela, contrafilé), pernil de porco, vísceras escuras (de frango e de peru), embutidos (salsicha, calabresa), leite e seus derivados integrais.

Recomendação: é igual ao jovem adulto 0.8 g/Kg/dia. (DRI 2002) ou 10-35% do valor energético total da dieta(DRI2002). Alguns autores recomendam para as pessoas com idade acima de 55 anos 1g/Kg/dia.
------------------------------