Home Emagrecimento Emagrecer? Perder Peso Dietas Receita Dieta
------------------------

Pimenta para emagrecer -Pimenta para emagrecer.

Há quem adore e quem torça o nariz para pratos que levam pimenta em sua preparação.

Mas saiba que além de um tempero delicioso, a pimenta ajuda na prevenção de alguns tipos de câncer e ainda pode ser uma aliada no processo de emagrecimento.

As pimentas pertencem à família Solanaceae e ao gênero Capsicum e são cultivadas principalmente nos estados de Minas Gerais, Bahia e Goiás.
Além desses estados, o Rio Grande do Sul também é popular pelo cultivo de pimenta, é neste estado que fica o município de Turuçu, conhecido como a capital brasileira da pimenta vermelha.

------------------------

Pimenta para emagrecer mais cultivada no Brasil.

Entre os diversos tipos, as variedades mais cultivadas no Brasil são.

A pimenta malagueta, pimenta dedo-de-moça, pimenta comari, pimenta de cheiro, pimenta chifre de veado e a pimenta do reino.

 

Quem inclui a pimenta no seu dia-a-dia está levando além de sabor a sua mesa, também saúde para a sua família.

A capsiacina, substância que dá a característica de ardência é a principal responsável pelos benefícios da pimenta à saúde e em dieta de emagrecimento.

 

Ela pode atuar como anticoagulante, ajudando na desobstrução dos vasos sanguíneos.

 

Além de ser um poderoso vasodilatador, sendo eficaz no alívio das dores de cabeça.

-------------------------

Pimenta para emagrecer que favorece o emagrecimento.

Porém, ainda falta determinar quanto é necessário consumir para que a pimenta traga todos esses benefícios.


Um estudo mostrou que o consumo freqüente de pimenta vermelha, em média 3g por dia, pode aumentar o metabolismo em até 20%, favorecendo o emagrecimento.

Mas ela sozinha não vai fazer com que elimine peso, é importante que tenha uma dieta balanceada e pratique atividade física regularmente.

 

As pimentas contém bioflavonóides que podem ajudar na prevenção de alguns tipos de câncer como o de próstata, por exemplo. São também alimentos altamente nutritivos, fonte de vitaminas A e C, ferro, cálcio, caroteno, niacina, riboflavina, tiamina e fibras.

 

Apesar dos benefícios da pimenta vermelha, é importante ressaltar que a ingestão excessiva pode provocar efeitos contrários aos esperados, sendo prejudiciais ao sistema digestório.

-------------------------

Pimenta para emagrecer Pimentas: quanto mais quente melhor.


Elas melhoram a digestão e protegem contra alguns tipos de câncer. E ainda fazem seu corpo queimar gordura.

 

Verdes e vermelhas, as pimentas mostram seu poder de fogo contra uma série de encrencas, desde dor de cabeça até artrite, passando por reumatismo, má digestão, colesterol alto e doenças circulatórias. Recentemente canadenses e holandeses vieram com uma história ainda mais picante: essa família ardida seria uma ótima ajuda para vencer a obesidade.

As evidências vêm de um trabalho em parceria feito por cientistas da Universidade Laval, em Quebec, no Canadá, com cientistas doCentro de Ciências Alimentícias de Wageningen, na Holanda.

Segundo o estudo, o fruto da pimenteira derreteria os estoques de energia acumulados em forma de gordura corporal. Isso graças à capsaicina, substância presente na parte mais esbranquiçada, onde ficam as sementes. Como é a capsaicina que arde, o título desta reportagem é justo.

O mecanismo é simples. Para quebrar os nutrientes da comida e absorvê-los, nosso aparelho digestivo trabalha duro e gasta muito combustível. A capsaicina faz com que ele, nas horas de serviço pesado, se abasteça nos depósitos gordurosos. Esse processo, ainda por cima, aumenta a temperatura corporal e, para dissipá-la, lá se vão mais calorias e calorias.

É por isso que ingredientes com essa capacidade são chamados de termogênicos.

---------------------------

A pimenta no mínimo ajuda no controle de peso.

 

A pimenta no mínimo ajuda no controle de peso, ensina o professor Angelo Tremblay, da Universidade Laval, que investiga o condimento. Entre outras peripécias o pesquisador ofereceu uma entrada bem apimentada a um grupo de voluntários e notou, por meio de complicados testes laboratoriais, que o tempero fez com que consumissem cerca de 200 calorias a mais só para digerir a refeição completa. A nutróloga e especialista em Medicina ortomolecular Tâmara Mazaracki, do Rio de Janeiro, elege a capsaicina como grande aliada em diversos tratamentos.

"Ela reduz a formação de gases e melhora a produção do suco gástrico.

Por isso dá uma força na digestão difícil, exemplifica. Mas Tâmara faz uma ressalva: O ingrediente é contra-indicado para quem sofre de gastrite ou úlcera.

O mais paradoxal é que a pimenta em si parece ser capaz de combater a Helicobacter pylori, bactéria envolvida nesses males estomacais. Ao menos em tubos de ensaio e tubo de ensaio não sente dor nem queimação - seus compostos deram um basta no micróbio. Ainda assim, até que surjam mais estudos, é melhor ter cautela se o estômago vive reclamando.

------------------------------

Comer pimenta ajuda a emagrecer?

 

Quanto mais apimentadas, melhor! Quanto mais a pimenta for “ardida” mais capscaína ela tem.

A capscaína é uma substância recém descoberta que não só dá o sabor peculiar da pimenta como nos ajuda a perder peso. Por aumentar o calor no nosso corpo, ela ajuda na queima de calorias.

Se você não é fã de pimentas, cientistas dizem que há plantas capazes de produzir uma versão não-picante da capscaína que tem os mesmos benefícios.

Os pesquisadores analisaram um grupo de 34 homens e mulheres que concordaram em se alimentar apenas com uma espécie de sopa por 28 dias. Metade das pessoas tomaram a substância “genérica” da capscaína, que não queima, e a outra metade tomou uma substância neutra, usada como placebo, para ser o grupo de controle.

No começo e no fim do estudo o peso e a gordura corporal dos participantes foram quantificados para que os cientistas pudessem medir a quantidade de energia gasta (ou, se você preferir, calorias queimadas) pelos participantes.

Quanto maior era a quantidade de capscaína ingerida, maior era a quantidade de energia gasta, invariavelmente. No entanto o estudo tem algumas limitações – apenas a quantidade de calorias queimadas foi analisada e não o peso em geral. Mas os cientistas já adiantam que não há problema nenhum em comer mais pimenta

------------------------------